Graça maravilhosa

13 02 2009

O excelente Examine Tudo, o blog do Daniel, publicou dias atrás uma breve análise – um esboço, na verdade – a propósito da doutrina contida nos hinos oficiais da Congregação Cristã No Brasil. Considerando que os hinos são a Palavra cantada, pode-se daí retirar qual é a interpretação bíblica que fundamenta nossa crença doutrinária. Mais que isso: pode mostrar-nos exatamente em que nós cremos.

Da boa lista citada, senti falta de um hino: o 75.

O “Graça maravilhosa” é um majestoso hino. As intercalações de notas rápidas por algumas de tempo mais longo, as respostas do tenor e baixo, o contralto duetado… enfim, é um hino excelente pra executar. Composto pelo norueguês radicado nos Estados Unidos Haldor Lillenas, membro do ministério da Igreja do Nazareno de 1910 ao seu falecimento, em 1959, a letra do hino em português é uma tradução livre do original.

A letra é sublime. Diz-nos sobre o que realmente a Graça de Deus é: um favor imerecido concedido-nos por Cristo, por meio de sua aflição no madeiro da Cruz: “É maravilhosa e sublime a divina graça de Jesus, nada a ela se pode igualar. Ela pagou os meus pecados e à gloria eterna me conduz”. Não sobra margem – NENHUMA MARGEM – para concluir que “a graça” é uma denominação.

Mas, enfim, o que é presenciado não raramente? Terminamos de cantar o hino “Graça maravilhosa” e, em seguida, nos testemunhos, agradecemos por “Deus nos ter chamado para sua maravilhosa graça [leia-se CCB]”… Em algumas situações, são pessoas que se converteram em outra denominação e, por não concordarem com a organização eclesiástica da igreja (nomenclatura dos dirigentes, dízimo, como a mulher deve se portar na igreja, etc.), migraram para a CCB. Isto é, eles receberam a verdadeira graça de Jesus antes mesmo de serem “chamados para sua maravilhosa graça” (sic).

Se exercitássemos nosso potencial reflexivo enquanto cantamos nossos hinos e, concomitantemente, aplicássemos o dobro de tempo destinado atualmente à leitura bíblica, confirmando a “Palavra cantada”, teríamos uma formação doutrinária muito, mas muito melhor entre os membros da Congregação.

Anúncios

Ações

Information

5 responses

14 02 2009
Charles Fernando

Contudo, hino não é doutrina.. já vi pessoas se apoiando em suas próprias interpretações de hinos para pregar a Lei na CCB.

14 02 2009
Juliano Rosa

Charles,

Se eu considero os hinos como a “palavra cantada”, visto que seus fundamentos são encontrados na própria Palavra, a distinção entre a doutrina da igreja e a doutrina contida nos hinários é muito tênue, muito mesmo.

Além do mais, se eu disser pra vc que “já vi pessoas se apoiando em suas próprias interpretações da bíblia para pregar a Lei na CCB” teria o mesmo efeito.

Nesse caso, o que está em jogo são as interpretações equivocadas sobre a doutrina, independente se está na bíblia ou no hinário.

Mesmo considerando que em nosso meio há tanto de uma quanto de outra, vejo em muitas situações (e o Daniel expressou bem isso em seu post) que o hinário, como reflexo de nossa doutrina, é contradito pela opinião de muitos – inconscientemente.

Por isso considerar que o hino 75 é um exemplo de que a Doutrina da CCB não é praticada por muitos de nós.

Grande abraço!

24 02 2009
Charles Fernando

A nossa doutrina não contém toda a bíblia, apenas alguns pontos, por isso é bom fazer a distinção. Quem canta sobre o amiraldismo ou pré-milenismo? 😀

Os hinos são sim a bíblia cantada, muitos hinos são inspirados em versículos da bíblia, mas mesmo assim, só alguns trechos são escolhidos… exemplificando, os hinários da CCUSA ainda possuem o versículo bíblico do hino adjunto ao título, e está até no cyberhymnal isso.

Quando fiz o http://hinosdesuplica.blogspot.com/ junto com o Leo estranhava ele colocar versículos bíblicos acima, fui perguntar era isso. 😀

Lógico que não culpo o hino, mas é bem certo que cantar trechos inspirados no Velho Testamento traz certa confusão na cabeça das pessoas, até porque o versículo bíblico que inspira o hino é omitido.

Abraços 😉

26 04 2010
RODRIGO

nossa quanta bobagem ! quanta besteira por algo tão simples estas obras são do SENHOR JESUS e a obra de DEUS é tão simples que quando supostos sábios (tentam) esquadrinha -lá dá no que dá estas histórias de denôminaçoes hinos A MINHA IGREJA É MAIS ABENÇOADA QUE A SUA TUDO BESTEIRA! o que falta para para o povo é questionar por ex : se o Senhor Jesus quando aqui na terra matou a fome de muitos então por que não fazer um orfanato ou comprar um canal de tv ou até um avião (então por que não agradar aquele em que eu tenho fé ) não é tentão adaptar a biblía com a maneira de pensar deles o que precisam mesmo é um dicionário para entender melhor a obra do REI DOS REIS

26 04 2010
Juliano Rosa

Rodrigo,

Não entendi muito bem o que você escreveu.

Em todo caso, agradeço pelo seu comentário.

Na paz de Deus,

Sempre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: