Pode um evento cristão se transformar em um ritual pagão?

20 09 2010

Mas agora, conhecendo a Deus, ou, antes, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir?” Gálatas, 4.9

O contexto de Gálatas, 4, é bastante específico. Trata-se da admoestação de Paulo aos judeus convertidos e aos cristãos oriundos de outras religiões para não introduzirem elementos estranhos à fé cristã.

Tenho pensado muito nisso e, por consequência, ficado pouco otimista com alguns rumos tomados pelas congregações cristãs atuais.

O que acontece é que as práticas estão se distanciando, gradativamente, das consagradas interpretações do evangelho.

Traço, abaixo, algumas considerações sobre um dos serviços mais importantes da Igreja: o Batismo. Para referenciar o que entendo de “consagradas interpretações do evangelho”, farei uso da doutrina de minha igreja (CCB) e das letras contidas em seus hinos oficialmente utilizados.

O batismo

O batismo é uma cerimônia simbólica de sepultamento dos pecados. É uma demonstração pública da conversão do cristão, operada ANTERIORMENTE ao próprio serviço. Isto é, primeiro há a fé em Cristo como Salvador, por intermédio de sua morte na Cruz; depois, a cerimônia, um símbolo externo daquilo que JÁ ACONTECEU internamente. Portanto, o batismo não salva, sendo apenas um SÍMBOLO da transformação já ocorrida. É, sobretudo, uma confissão pública de que o velho homem, morto no pecado, foi sepultado por obra da graça nos dada por Cristo Jesus.

O que diz nossa doutrina a respeito disso?

5. Nós cremos que a regeneração, ou o novo nascimento, só se recebe pela fé em Jesus Cristo, que pelos nossos pecados foi entregue e ressuscitou para nossa justificação. Os que estão em Cristo Jesus são novas criaturas. Jesus Cristo, para nós, foi feito por Deus sabedoria, justiça,santificação e redenção. (Romanos 3:24,25; I Coríntios 1:30, II Coríntios 5:17)

O que diz nossos hinos a respeito disso?(alguns hinos referenciados, do 100º ao 200º)

(103) [Lição: Não somos reconciliados com Deus via batismo, mas por meio do Sangue Precioso de Cristo]

Oh! vem a Jesus,
Que por nós morreu sobre a cruz;
Seu sangue precioso Ele derramou,
E com Deus nos reconciliou.

(106) [Lição: A salvação vem pela fé, sendo uma operação interna ao indivíduo; isto é, a salvação não é adquirida por rituais exteriores]
A Jesus olha, ó pecador,
E não desprezes teu Remidor;
Só por Seu sangue, Deus dá mercê
E salvação, que vêm pela fé.

(131) [Lição: a verdadeira água é CRISTO, não aquela disponível no tanque do batismo]
Vós que procurais a água que dá vida,
Vinde a Cristo, Fonte do perdão;
Toda a alma contristada e abatida,
Em Jesus encontrará a salvação.

(133) [Lição: SOMENTE o sangue de Cristo, SEM NENHUM SACRIFÍCIO DE NOSSA PARTE, nos fornece o direito de sermos introduzidos na Sião Celestial; a Ele nada se acrescenta, INCLUSIVE o batismo ]
Pelo sangue precioso de Jesus,
Achegar-nos podemos a Deus;
Outro sacrifício não nos introduz
No eternal santuário dos céus.

(160) [Lição: Nossos pecados foram pagos não por obra de batismo; tivemos justificação, e não foi por banhar em águas]
Por nós morreu o Justo,
Pagando nossos pecados,
Para que nós vivamos
Em santidade e amor;
Perante Deus estamos
Por fé justificados,
O coração nós damos
Ao nosso Criador.

(161) [Lição: SOMENTE o sangue de Jesus tem Poder para resgatar e salvar; batismo não tem PODER ALGUM]
Só o sangue de Jesus
Tem poder de resgatar
Toda a alma que se quer salvar;
Nem o ouro tem valor,
Como preço do favor
Do eterno e divino amor.

(186) [Lição: O sangue de Cristo tem poder para lavar nossos pecados. A água do batismo, não]
Lavados vós sereis
No sangue do Senhor Jesus;
Abraçar-vos quer o Rei dos reis;
Só Ele ao céu conduz.

(196) [Lição: quem não crer, MESMO SENDO BATIZADO, já é condenado]
Todo o que crer e for batizado,
Salvo será, falou o Senhor;
Mas quem não crer, já é condenado,
Por desprezar o seu Salvador.

Conclusão

O que se vê, hoje, no entanto – e em muitas de nossas igrejas – é a total confusão gerada entre batismo e salvação. Assim, o batismo é visto como um ritual purificador de pecados. Alcunhado de “santo”, os serviços de culto em que são realizados recebem a propaganda de “festa de salvação”. É-nos solicitado que levemos visitas para que os mesmos se sintam a vontade para batizar. Por trás disso tudo, está a filosofia de que, caso a pessoa se decida pelo batismo, salvação alcançará. Contraria, portanto, nossa própria doutrina.

A própria figura do “sepultamento”, evidente alegoria, é transportada da categoria simbólica para a condição de “fato”, isto é, deixa de ser um símbolo para ser, essencialmente, uma “lavagem de pecados”. Lembra, é certo, rituais pagãos, em que o rito encerra sentido em si mesmo.

Ou, em outras palavras: não tomando a Direção da congregação o devido cuidado, poderá, em futuro não muito distante, assistir a transformação de um evento cristão em um ritual essencialmente pagão.

Anúncios

Ações

Information

3 responses

12 11 2010
Eu discordo!

A paz de Deus meu irmão.

Entendo perfeitamente o seu pensamento acerca do batismo, e é um direito seu.
No entanto, não é correto induzir seus leitores a crerem que a Congregação Cristã acredita no batismo que você menciona.

Você usou de alegorias de certos hinos para extrair a doutrina que você quer crer, mas que não é a oficial.

Curioso foi ver que você se esqueceu do nosso principal hino de batismo, o 195, provavelmente o fez por conveniência.

Hino 195 – Parte 1 verso 3:

Pelo batismo és sepultado
Para ao mundo renunciar;
Sendo por Cristo regenerado,
Em Seu caminho podes andar

Parte 2 (após o batismo) verso 1 e coro:
Ó irmão caro, já batizado,
Ressuscitaste com o Senhor,
Vivificado e transformado
Para servir a Deus, Formador.

CORO: Alegremente, irmão querido,
Louva o Cordeiro, teu Salvador;
Pelo Seu sangue foste remido,
E filho és de Deus, Criador.

Não estou aqui discutindo seu ponto de vista, nem quero entrar no mérito.

Se quiseres entrar em contato comigo, posso lhe enviar inúmeros textos dos tópicos de ensinamento que evidenciam seu equívoco.
Não existe confusão, ou desinformação, é cristalino: 99% dos crentes creêm nisso.

Resumindo: Na nossa doutrina, oficial, os pecados são perdoados PELA obra vicária do nosso Senhor Jesus Cristo, mas isso ocorre NO batismo (exclusivamente).

PS. Sua análise sobre o hino 196 está um tanto quanto equivocada.
Sem contar que confunde perdão de pecados com salvação/condenação.

13 11 2010
Ainda sobre o batismo « PÍLULAS CRISTÃS

[…] seu pensamento – embora não concorde com ele – é compartilhado por muitos anciãos (leia a conclusão do post, por […]

6 06 2015
egumgum encarnado

besteira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: