Dez doutrinas e práticas da Congregação Cristã por meio de seus registros históricos

4 11 2010

Esse post tem o objetivo de apresentar dez doutrinas e práticas da Congregação Cristã encontradas no testemunho de Louis Francescon. Para tanto, faço uso do “Histórico da Obra de Deus, revelada no século passado”, título dado pela denominação brasileira ao opúsculo redigido por Francescon na forma de testemunho memorial e encontrado nas principais igrejas da Congregação Cristã instaladas no Brasil, ao módico preço de R$ 1,00. Tenho, sobretudo, a intenção de evidenciar ricas tradições históricas – e, mais importante que isso: biblicamente corretas – da denominação. Contudo, hoje, geral e infelizmente, não são reconhecidas em seu valor merecido. Relegar a segundo plano essa tradição oferece um risco: a propagação de práticas igrejeiras questionáveis, de acordo com a Palavra de Deus.

I. O novo nascimento antecede a cerimônia do batismo

O “novo nascimento” não acontece pela cerimônia do batismo. O batismo é o símbolo de algo que já ocorreu na vida de alguém. É uma manifestação externa de uma transformação interna.

No mesmo ano, ouvi o Evangelho por meio da pregação do irmão Miguel Nardi. Em Dezembro de 1891 tive do Senhor a compreensão do novo nascimento”. (P.35)

O entendimento, por parte de Francescon, de que o batismo por imersão era uma prática mais coerente com a Palavra de Deus se deu posteriormente. Ou seja, de acordo com Francescon, não é o batismo que produz o “novo nascimento”, mas, sim, a genuína conversão.

II. A salvação não está restrita a denominação alguma: o caso da Igreja Presbiteriana

A manifestação da salvação na Igreja Presbiteriana é evidenciada pelo fato de que Rosina Balzano, esposa de Luigi Francescon, foi reconhecida como salva no meio do grupo presbiteriano em 1892. A salvação, portanto, não é patente de denominações religiosas. Nenhuma delas morreu na cruz por pecado de alguém.

Em 1º de janeiro de 1895, casei-me com Rosina Balzano salva também em nosso meio em princípio de 1892.” (P. 35-36)

III. A salvação não está restrita a denominação alguma: outros casos

Assim como o testemunho de Rosina Balzano aponta para a salvação sendo obtida na Igreja Presbiteriana, Francescon alarga o entendimento de salvação. No caso, sublinha a salvação de Giuseppe Beretta, graça alcançada enquanto estava na Igreja Metodista Livre.

No ano de 1898, o Senhor salvou o irmão Giuseppe Beretta por meio dos Metodistas Livres, Americanos, o qual após algum tempo uniu-se conosco, Presbiterianos italianos.” (P. 36).

IV. A propósito da validade de batismos de outras denominações

O inclusivismo histórico da Congregação Cristã também é reforçado com a referência ao batismo da Church of the Brethren. Uma clara amostra do respeito que os primitivos irmãos do movimento pentecostal italiano tiveram com as demais denominações.

“Falei-lhe também muitas vezes do citado batismo, mas, no momento não lhe era dado compreender. Em princípio de setembro de 1903 nos encontramos em Elgin, ILL., (no local onde eu com o irmão G. Marin estávamos executando um trabalho), lhe falei novamente em presença deste, da necessidade em obedecer ao mandamento de nosso Senhor. Então, servindo-se Deus também de outros meios, convenceu-se e dois dias após fez-se batizar mesmo em Elgin, por um irmão Americano pertencente à Igreja dos Irmãos (Church of the Brethren).” (p. 38).

V. Transferência de denominação não compromete a salvação do crente

Inclusivismo, por sua vez, também ressaltado no fato de que Francescon, quando estava se desligando da Igreja Presbiteriana, não julgou ser necessário (nem conveniente) abandoná-la. Tempos diferentes, esses nossos, em que algumas congregações exigem reconciliação de membros que visitaram outras denominações evangélicas sérias.

“Aconteceu também, que aqueles que comigo obedeceram ao mandamento, quiseram abandonar a Igreja o que não julguei conveniente fazerem, todavia o fizeram.” (p. 38).

VI. A ligação com o movimento pentecostal em Los Angeles (Rua Asuza). O pastor e a Obra de Deus.

Embora haja uma clara relação entre a constituição da Congregação Cristã, enquanto denominação, e o movimento pentecostal, há uma ênfase em se desvincular desse movimento histórico. Francescon, no entanto, foi claro: o Pastor Durham, que conduzia os trabalhos pentecostais em Chicago, teve claramente seu ministério identificado como obra de Deus.

Se houve, desde o princípio, uma relutância em adotar o título de pastor, não se teve, na mesma medida, intenção em condená-lo.

“Em fins de Abril de 1907, o Senhor me fez encontrar com um irmão Americano, um dos primeiros a receber a promessa do Espírito Santo em Los Angeles, no ano de 1906 e, por meio dele soube que na W. North Ave, 943, havia uma missão que anunciava a promessa do Espírito Santo e que o próprio pastor (W. H. Durham) A havia recebido. Na primeira semana freqüentei sozinho aquele serviço e o Senhor me confirmou que aquela era sua obra. No domingo seguinte me acompanhou o resto do grupo.” (p. 38).

VII. A certeza da salvação: quando não a temos, devemos recorrer a Deus para nos perdoar

A salvação, dom gratuito de Deus, é algo certo nos garantido pelo sacrifício do Filho de Deus. Dela não podemos ter dúvidas. Não é condicionada ao “sermos firmes e fiel até o fim”, porque, infelizmente, não somos sequer firmes, imaginem fiéis. Fiel, só Deus. Aquele que não tem certeza de sua própria salvação, o que tem a fazer é pedir perdão a Deus.

“No dia 14 do mesmo mês, veio também o irmão Giovanni Perrou e perguntei-lhe se conhecia o Evangelho e ele respondeu-me haver nascido no evangelho; perguntei-lhe também se tinha em si mesmo testemunho de ser salvo, e ele respondeu-me que não sabia, então o exortei a pedir perdão a Deus com todo seu coração e depois buscar a Promessa do Espírito Santo; ele obedeceu, prostrando-se de joelhos, e naquele momento, o benigno Senhor o lavou com SEU SANGUE, e também o selou com a promessa do Espírito Santo.” (p. 39)

VIII. Irmãos italianos em denominações americanas: apego ao Evangelho, e não à denominação

Francescon não se apegava a denominação, isso é fato. Um exemplo disso é que, em 1907, várias famílias italianas residentes em Los Angeles foram convertidas ao evangelho. Ao invés de criar uma “Unorganized Italian Church Christian”, os recém-convertidos irmanaram-se com grupos americanos já constituídos.

Em fins de Outubro, o Senhor enviou minha esposa a Los Angeles, Cal., a fim de dar o testemunho da promessa à família do irmão N. Moles, que residia naquela cidade há cerca de um ano antes da manifestação do Espírito Santo, resultando assim, que também alguns deles foram selados e então se uniram com os irmãos Americanos que ali habitavam. (p. 40)

IX. Remuneração de obreiros

Paulo, no capítulo 9 da primeira epístola aos coríntios, defende ardorosamente seu ministério de apóstolo. Expondo explicitamente o direito de se dedicar inteiramente ao ministério, Paulo questiona:

(5) Não temos nós direito de levar conosco uma esposa crente, como também os demais apóstolos, e os irmãos do Senhor, e Cefas? (6) Ou só eu e Barnabé não temos direito de deixar de trabalhar? 

Evidentemente, a pergunta era retórica. O próprio texto, citando trechos do velho testamento, regulamenta que não se deve atar “a boca ao boi que trilha o grão”. Não há espaço para pensar que esse trecho se refira a aspectos espirituais, uma vez que está em jogo o direito de Paulo ser mantido pela igreja de Corinto. Francescon, portanto, assim fez uso desse direito:

Em Março do ano seguinte, o Senhor fez saber a mim e ao irmão G. Lombardi que deixássemos o nosso trabalho material, para dedicarmos-nos inteiramente à obra que Ele nos havia preparado; ambos nos encontrávamos em má situação financeira e cada um com 6 filhos menores; entretanto, não tememos, certos de que o Senhor protegeria nossas famílias”. (p. 42)

Podemos discutir se tal direito, hoje, não representa um obstáculo a pregação do evangelho (visto que muitos dos que se dizem apóstolos e ministros evangélicos militam unicamente para sua própria glória – e que Paulo, nobremente, dispensou seu próprio direito de ser atendido pela igreja de Corinto em favor do progresso do evangelho), se deva ou não haver um salário definido para o ministro, entre várias outras miudezas. Mas acusar de ser antibíblico um ministro ser mantido pela igreja não é correto.

X. Escola Biblica Dominical: a comprovada existência

A escola dominical, visando fortalecer a doutrina de Cristo na juventude, foi desenvolvida nos primeiros anos da Congregação Cristã. No Hinário editado em 1928 pela Christian Congregation, de Chicago, e adotado pela Christian Church, de Niagara Falls,  pela Christian Assembly, de Syracuse, por pelo menos duas outras igrejas em New York e, ao que consta, também pela igreja brasileira (que, à época, tinha seus cultos realizados em italiano), há a separação de hinos para a Scuola Biblica Domenicale (“Per Sunday School (per scuola domenicale) chiedere libro a parte, intitolato: Cantici spirituali per fanciulli"). Não se tem, todavia, o momento exato em que a Escola Bíblica Dominical foi substituída, no Brasil, pela Reunião de Jovens e Menores.

Anúncios

Ações

Information

18 responses

4 11 2010
Charles Fernando

Excelente, Juliano!

4 11 2010
Juliano R.

Valeu, Charles. Agradeço muitíssimo seu comentário.

E, claro, toda honra seja dada a Ele!

Grande abraço.

5 11 2010
Charles Fernando

Vc viu isso? http://www.musicaisccb.com.br/blog/2010/11/dez-doutrinas-e-praticas-da-congregacao-crista-por-meio-de-seus-registros-historicos/

Toma cuidado, já estão catando o conteúdo do seu blog sem referências.

7 11 2010
7 11 2010
Daniel

Juliando, meu caro,

com todo o respeito e consideração, vou se obrigado a copiar este texto, e repulicar em meu blog, claro que não vou esquecer de citar a fonte. rs

Abraço.

13 11 2010
Ainda sobre o batismo « PÍLULAS CRISTÃS

[…] Segundo, muitos dos ensinamentos se contradizem. Às vezes, o que é determinado em um ano, é repensado em outro. Isto é: como DOUTRINA, não são, os ensinamentos, fontes confiáveis. De novo: nossa doutrina está exposta no verso de nosso hinário desde 1927, quando ocorreu a Convenção de Niágara, responsável pela elaboração dos doze pontos de doutrina. Para acertar-lhe, ainda, a nossa verdadeira doutrina sobre o batismo, convido-o a conhecer o testemunho fornecido por Francescon e disponível, a módico R$ 1,00, nas principais congregações no Brasil. Eu escrevi sobre esse testemunho aqui. […]

13 03 2011
Ricardo

Acima de tudo, Francescon era um homem sábio. Tamanha sabedoria, recebeu de Deus um presente: 98 anos de vida! E vida com abundânia.

Era claro em seus discurosos que ele buscava formar um povo diferente para servir a Deus, não um povo com exclusividades.

15 09 2011
Henrique

Que lufada de ar fresco. Minha alma sentiu alegria em ler esse teu post. Deus te abencoe.

18 04 2013
raimundo angelo

O MINISTÉRIO DA COVARDIA
Mas, se quando o atalaia vir que vem a espada, e não tocar a trombeta, e não for avisado o povo, e a espada vier, e levar uma vida dentre eles, este tal foi levado na sua iniqüidade, porém o seu sangue requererei da mão do atalaia. Ezequiel 33:6

Servo mau e preguiçoso, sabias que ceifo onde não semeei e que recolho onde não joeirei? Tirai-lhe, pois, o talento e dai-o ao que tem os dez talentos; porque a todo o que tem, dar-se-lhe-á, e terá em abundância; mas ao que não tem, até o que tem, ser-lhe-á tirado. Ao servo inútil, porém, lançai-o nas trevas exteriores; ali haverá o choro e o ranger de dentes.» (Mateus 25:14-30)[2]
Foi difundido entre os crente (CCB) desde o momento que se tem os primeiros contatos com os ensinamentos cristão, a idéia primeiramente, de que a CCB é a graça de Deus e que somente na CCB se obtem a salvação através do batismo único da CCB (em nome de Jesus Cristo, em nome do pai do filho e do espírito santo) e segundo que devido a isso devemos obedecer aos ensinamentos dos anciães do Brás, Principalmente aos do ministério, o que com o decorrer do tempo a não obediência a tais ensinamento, se transformou numa verdadeiro MEDO DE PERDER O MINISTERIO, O que leva ao irmão que esta no ministério ser omisso, mesmo que não concordando com o que lhe é imposto, ele pelo medo de perder o ministério, fica omisso e se obriga a por em prática aquilo que lhe foi “ensinado” e se não põe em prática, fica omisso, e diz “deixa nas mãos de Deus” ou é… estou em paz, ou seja não concorda mais se omite pelo medo de perder o ministério
Quando o irmão Joel Spina, primo do Jorge Coure (ancião presidente da CCB) renunciou ao ministério de Ancião em Dallas nos Estados Unidos, POR NÃO SER CONCORDANTE COM ALGUNS ENSINAMENTOS (ERRONEOS) DO BRÁS, E TAMBEM NÃO SER OMISSO, TENDO EM SUA CONSIÊNCIA O DEVER DE ESPOR A IRMANDADE A VERDADE, ELE DISSE QUE DIVERSOS IRMÃOS TAMBEM ERAM DE ACORDO COM TUDO AQUILO QUE ELE ESTAVA ESPONDO, E POR SUA VEZ ESTAVA SE ESPONDO, QUANDO CHEGOU DIANTE DO MINISTÉRIO NA REUNIÃO DE ASSEMBLEIA, TODOS OS IRMÃOS SE OMITIRAM COM MEDO DE PERDER SEU MINISTÉRIO E ELE SÓ SE APRESENTOU E FOI TOTALMENTE REJEITADO, POIS UMA ANDORINHA NÃO FAZ VERÃO… VINDO DAÍ SUA RENUNCIA…
Nos dias atuais, também ocorreu algo semelhante e Jandira SP, quando alguns anciães, que não concordando com certas imposições do Brás, fizeram aquilo, que Deus lhes fizera saber, mais que ia contra os “ensinamento do Bras” os quais foram sumáriamente desligados de seus Ministérios resultando assim no surgimento do movimento do MINISTÉRIO CCB DE JANDIRA, e dentro deste contexto , havia também muitos, muitos irmãos que também não concordam com muitas coisas que foram impostas pelo ministério do Brás , mais que no entanto na hora H, também se acovardaram com o famoso “medo de perder o ministério” se acovardaram e se calaram… E ainda crussificam e condenam os que tiveram a coragem de defender a igreja de Jesus Cristo!!, para justificar suas covardias, Diante do Senhor que se justifiquem e diga que é mentira!!!!!!!
(não estou defendendo o ministério de Jandira não, estou colocando na mesa a covardia )
“Alguem disse: Nesta obra há dois tipos de soldados: OS VALENTES e os COVARDES, Os covardes são aqueles que quando vê vir a luta, ele diz: Há… é o ancião que esta contra, há é o diácono que não concorda, mais é aquele irmão ricão amigasso do ancião que esta contra, quer saber eu lavo minhas mãos, estou aqui para salvar minha alma, eles que resolvam, pois são anciães, ou diáconos ou o ricão, eles que resolvam… bem, esse é o covarde e o VALENTE?
Há o valente diz assim: há éo acião que esta contra? é o diácono, é aquele ricão???? Não interessa, é a obra de Deus. e a obra de Deus não para, então ele enfrenta a tudo e a todos, mesmo que tenha que sua cabeça rolar, mesmo que coloque em risco seu “valioso” ministério, sofre o que tiver de sofrer mais ele leva a obra de Deus á frente, e no final o Senhor lhe dá a vitória de um jeito ou de outro, pois a obra de Deus não para e quem atravessar na frente, esta mechendo na menina dos olhos do Senhor!!!! esse é o VALENTE.
Há, caro servo de Deus, você não sente nada? Viu no cabeçalho desta quais são os deveres do atalaia, qual o premio do covarde quer enterrou seu talento? o aconteceu com os dois????
não confunda humildade, mansidão, simplissidade, com OMISSÃO
Há não vou contra o ensinamento que o ancião passou Por que estarei indo contra o servo de Deus, eu bem sei que está ERRADO, que NÃO concordo, mais foi o ancião, foi o Brás que fez, se for contra estarei sendo rebelde… COVARDE OU VALENTE?????????????????????????????
de quem será o galardão do covarde ou do valente??? dos dois???? então você quer dizer que todo o sofrimento que o valente sofreu, as injustiças que passou foi tolice??? que se ele tivesse sido covarde teria dado tudo certo no final???????
SAIBA QUE PARA NÓS TERMOS ESSE MARAVILHO EVANJELHO NAS MÃOS, MORRERAM CENTENAS DE CENTENAS DE VALENTES, TORTURTADOS, CRUSSIFICADOS, QUEIMADOS VIVOS, PENDURADOS PELA COSTELA ATÉ A MORTE, ETC. Como pois vamos invalidar tudo isso e dizer que o covarde também será justificado!!!???? acho que estaremos invalidado a PRÓPRIA PALAVRA DE DEUS…
Agora, pois ó valente desembainha a tua espada, e luta pela justiça! Abra teus olhos não permitas que o homem te manipule, o justo de tudo discerne mais de nada é discernido, creia Cristo sofreu primeiro, agora pois sofra também, como soldado valoroso, lutando contra as hostes espirituais da maldade nos lugares celestiais, sabendo que o salário da tua valentia e ousadia será a vida eterna no céu junto com todos os valentes que também lutaram e foram vitoriosos no Senhor!!
A quem vencer dar-lhe-ei a cora da vida eterna.
AGORA POIS, CARO IRMÃO… COVARDE OU VALENTE??????
Agora quais os danos causado pela covardia, na obra de Deus?
O primeiro de tudo foi que dividiu a obra, pois quando o Brás impôs o culto não pentecostal, (culto do glória, com a manifestação do espírito santo com poder, selando com a promessa do espírito santo, manifestando os dons da cura, do milagre, em fim o culto da virtude )nesse tempo a igreja CCB era conhecida como a A IGREJA DO GLÓRIA, então de forma lenta e prolongada, num longo processo, o Brás tirou isso e fez atraves do seus “ensinamentos” a igreja se transformar na IGREJA DO VEO, igreja essa que é totalmente diferente da igreja do glória, pois nessa igreja já não se póde mais dar gloria livremente, os dons foram aos poucos abafados, e nos dias de hoje quem conheceu a igreja do glória e vai numa igreja do veo , se sente como um peixe fora do aquário, pois ao invés de glória, SILENCIO, ao invés de promessa, SILENCIO, ao invés de milagres,,, o mundo
Só que o povo do gloria não morreu ainda, há algumas poucas igrejas do gloria (persdeguidas, maginalizadas, consideradas fora do entendimento) julgue voce mesmo qual a igreja que é fervorsa que não é perseguida pelo Brás??? O que forma a divisão a falida IGREJA DO GLÓRIA versos a nova IGREJA DO VEU.
segundo Foram introduzidas muitas heresias ( aquilo que se tem por doutrina bíblica, mais não é)
1 A CCB é a Graça de Deus (heresia a graça de Deus é Jesus Cristo )
2 Só o batismo da CCB salva (heresia duas vezes, pois a salvação não vem pelo batismo, e sim pela fé em Cristo o batismo é apenas o sacramento que perante todo o povo declara essa fé (veja no hinário lá nos pontos de doutrina explica isso) segundo que conforme vemos nas Sagradas Escrituras, se creu de toda a alma e de todo o coração que Jesus Cristo morreu na cruz para a nossa salvação, e for batizado por imersão, o que importa não são as palavras ditas no batismo , mais a FÉ COM A QUAL A ALMA CREU, essa fé jamais poderá ser revogada.portanto se creu e se batizou por imersão , é um só batismo e uma só Fé, o que torna um pecado rebatizar quem de coração creu!!! isso tudo foi modificado no início NÃO ERA ASSIM
depois disso vem a frieza nos cultos, a falta de fé, milhares DE MILHARES de parados na graça, ignorância espiritual, e o pior de tudo A TOTAL FALTA DE AMOR e DE MISERICÓRDIA, pois a condenar alguém que errou, nos tornamos piores que farizeus, mesmo que você diga Há mais eu não faço isso, certo você não faz, mais é conivente, é omisso, o que o torna semelhante!!!
É OBRIGAÇÃO DO MINISTÉRIO DIZER QUAL AS NOSSAS ORIGENS, SE ESSA OBRA NÃO MUDA, ENTÃO PORQUE ESTA MUDANDO TUDO, TUDO. TUDO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! é só ver nossas origens, de onde viemos (Nó viemos do movimento pentecostal da rua azusa, do qual surgiu as igrejas da promessa do espírito santo, chamadas PENTECOSTAIS) veja no historico antigo do irmão LOUIS FRANCISCON, fundador desse movimeto, a igreja do Glória, não a igreja do véu.
VAMOS PARAR POR AQUI NÃO QUE TENHA ACABADO…
A COVARDIA E A OMISSÃO CONTINUA… MAIS VOCÊ: CONTINUARÁ SENDO MAIS UM OMISSO??? ESPERO QUE NÃO…

1 02 2014
Marcio Betzel

Parabéns, meu irmão. O Espírito da Graça está em você. Mande um email pra mim. Responderei com alguns escritos meus, endereçados ao ministério, que certamente irão lhe interessar. marciobetzel@gmail.com
Deus abençoe

17 07 2015
matheus

Ricardo,por favor né
A CC de Jandira ñ passa de uma igreja idiota,herética e destruidora de almas.
Batismo é necessário a salvação sim,quem disse que ñ era foi essas seitas evangélicas(Heresias)
A CCB ñ afastou da sã doutrina mas sim as igrejas evangélicas
No tempo de louis francescon era muito diferente as igrejas(Elas eram puras)hoje ñ passam de Covil de ladrões
Pastores milionário e o povo pobre espiritualmente

17 07 2015
matheus

Ricardo,por favor né
A CC de Jandira ñ passa de uma igreja idiota,herética e destruidora de almas.
Batismo é necessário a salvação sim,quem disse que ñ era foi essas seitas evangélicas(Heresias)
A CCB ñ afastou da sã doutrina mas sim as igrejas evangélicas
No tempo de louis francescon era muito diferente as igrejas(Elas eram puras)hoje ñ passam de Covil de ladrões
Pastores milionário e o povo pobre espiritualmente

17 07 2015
matheus

Mas eu tb ñ concordo em dizer que só os da CCB serão salvos mas eu creio que a CCB é sim uma boa igreja para servir a Deus.
Considero essas igrejas como sinceras tb:Casas de oração,Igreja apóstolica cristã da américa

18 08 2015
matheus

Quem vai ser salvo somente os Crentes da CONGREGAÇÃO CRISTÃ,CASA DE ORAÇÃO,IGREJA APÓSTOLICA CRISTÃ DA AMÉRICA

17 07 2015
matheus

Ir Jorge couri foi uma grande homem de Deus tb,
Muitas falam mal dele mas ñ passam de uns invejosos

17 07 2015
matheus

Quando eu li o ‘Histórico da obra de Deus’eu Tb vi o que o irmão postou,
Eu vi bem declarado o incusivismo de Francescon

17 07 2015
matheus

Principalmente quando ele chamou o Pastor Durham de IRMÃO
Levei um espanto e compreendi tb

15 08 2016
Bazimar

O fato é que se foi chegando a essa doutrina tal como temos hoje aos poucos, conforme Deus, através de seu Espírito Santo ia esclarecendo aos seus servos.
Também com o passar do tempo muitas igrejas adotaram ou continuaram com práticas reprováveis pela palavra.
É importante lembrar que não existe cristão que não seja exclusivista, o que existe na verdade são grupos maiores e menores de exclusivistas.
Todos estabelecem um limite doutrinário que não pode ser ultrapassado. Todo aquele que não compartilhar da mesma crença que está dentro desse círculo doutrinário será considerado como um infiel.
Assim cristãos evangélicos não consideram outros cristãos como irmãos porque estão fora do limite doutrinário que pode ser tolerado ou considerado.
Com a CCB não é diferente, ela estabeleceu um limite de doutrinas que não pode ser ultrapassado e é criticada por aqueles que fazem o mesmo.
Vejam que o autor desta postagem diz que o fato de uma pessoa ir para uma outra denominação não faz com que ele perca a salvação. Na verdade ele mesmo não crê dessa forma, mas com certeza dirá que depende da denominação.
Outra coisa é que essa classificação de igreja seria e igreja que não é seria, depende do ponto de vista de cada um.
Com certeza as igrejas tidas como não sérias não concordam com essa classificação e pode chamar aqueles que os desqualificam de preconceituosos e exclusivistas.
A história não serve para definir doutrinas, ela serve apenas para saber como chegamos até aqui. O que serve para definir doutrinas e a bíblia, e as doutrinas CCB estão muito bem fundamentadas nas escrituras.
Deus abençoe a todos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: