O plágio

12 11 2010

Recentemente, tive um texto copiado e publicado em outro blog. Tem gente que se sente elogiado, ao ver um texto seu publicado em outros meios. A maioria – eu estou incluso aí – se sente como se fosse… furtada.

Na prática, o que acontece é isso mesmo: furto, roubo. Você gasta minutos, horas, dias, e o incauto gasta dois a três segundos para dizer que aquelas horas somadas em texto são… dele próprio.

Legalmente, a legislação garante o direito autoral. Roubar frases, portanto, além de ser um problema moral é também crime.

Como se não bastasse, há ainda outro problema: eu, como tantos outros, não monetizo o blog. Sou um blogueiro amador e não faço planos de me profissionalizar. Não mesmo. Assim, não ganho um tostão com o que publico.

O blog que publicou meu texto é monetizado. Logo, seu autor recebe pelas propagandas autorizadas que veicula por lá. Mas, para receber alguma coisa do Google, ele deve receber visitas. E como receber visitas se não tem conteúdo, não é? A solução, para os plagiadores, é simples: basta sequenciar o Control+C  e o Control+V.

Blogs cristãos, ao lidar com gerencialmento de conteúdo, devem ter especial cuidado. O referido blog, evidentemente, parece não ter foco. Constrangido, meu texto está entre uma fabulazinha e uma… PIADA.

Mas, enfim, não vou me delongar sobre críticas a gestão de conteúdo do referido blog. Daniel já o refutou suficientemente. Todavia, fica registrada aqui minha insatisfação com o plágio, esse comportamento moralmente condenável – tanto em cristãos como em não-cristãos.

Anúncios

Ações

Information

One response

12 11 2010
Mario

Querido, a paz de Deus!

Concordo com você, ainda que sejamos blogueiros amadores, a criação de um texto as vezes demora.

Infelizmente, existem pessoas inescrupulosas que roubam os conteúdos.

Mas existem ferramentas que nos permite identificar os plágios, é o http://www.copyscape.com , na versão on line é possível verificar os possíveis 10 últimos possiveis plagios de conteúdo, basta indicar o endereço do seu blog ou site.

Eu respeito os autores dos textos que as vezes reproduzo de duas formas:

1) Cito o autor e o endereço de origem do conteúdo no inicio da postagem

2) Não reproduzo textos com menos de 30 dias de publicação no blog do autor.

Embora seus textos sejam excelentes, não justifica o plagio.

Fique na paz de Deus!

Mario

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: